Fecomércio RN media acordo coletivo 2022 entre patrões e empregados da refrigeração

A edição 2022 do acordo coletivo entre patrões e empregados do segmento de refrigeração foi realizada na manhã desta quinta-feira, dia 20 de janeiro, na sede da Fecomércio RN. Pela oitava vez, a Federação mediou o momento, que contou com a presença de empresários do setor e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Mecânica Refrigerista, Técnicos de Lavadora e Ar Condicionado, Refrigeração Veicular em Geral, Consultores Técnicos em Vendas de Peças de Refrigeração do RN (Sintgel), Francisco Canindé de Sena.

A negociação foi conduzida pelo vice-presidente da Fecomércio RN, Luiz Lacerda, e chegou ao acerto que garante aos trabalhadores aumento do piso salarial em linha com a inflação acumulada em 2021, que atingiu 10%. As partes concordaram no reajuste parcelado, com pagamento de 5% a partir de janeiro de 2022 e os demais 5% no salário de julho. As demais cláusulas sociais foram mantidas.

Pela primeira vez, trabalhadores e patrões entram em acordo para o pagamento parcelado do valor. Para Pedro Campos, representando o lado patronal do setor, a avaliação é positiva. “Essa é a primeira vez que fazemos um reajuste parcelado. Assim foi possível construir um percentual de reajuste que as empresas suportam. A gente percebe, nesses últimos anos, um empobrecimento das empresas. Então, fazer um reajuste com base na inflação para pagamento de uma vez só seria muito oneroso”, declarou o empresário.

“Foi um momento de entendimento importante, onde a categoria conseguiu o que queria, que era um reajuste com base na inflação, mas dentro das possibilidades das empresas, que foram tão impactadas com a pandemia”, avaliou o vice-presidente da Fecomércio.

Segundo o presidente do Sintgel, o pagamento parcelado é um momento de compreensão e maturidade. “Tem hora que a gente tem que entender a situação, mas é melhor garantir o 10%, mesmo que dessa forma”, falou Sena.