Viagens internacionais se transformarão até 2040, diz estudo

Até o ano de 2040, as viagens internacionais se tornarão uma atividade mais rápida, fácil e muito mais sustentável, proporcionando uma experiência muito mais rica aos viajantes. De acordo com o relatório “The Future Travel Experience”, da Allianz Partners, a previsão é que o número de passageiros das companhias aéreas dobrem e os sistemas de reconhecimento de padrões faciais transformem os rostos em passaportes e cartões de embarque.

“A forma da viagem como conhecemos mudará drasticamente nos próximos 20 anos. Até 2040, os assistentes de software pessoais serão suficientemente inteligentes para ajudar os turistas a reservar suas viagens on-line e serão capazes de lidar com todas as complexidades do planejamento com vários destinos, a fim de atender às necessidades do viajante. As viagens também estarão mais ligadas à aventura, à realização e ao aprendizado de novas habilidades, em vez de apenas preencher uma lista de lugares visitados”, afirma o futurólogo e autor do estudo, Ray Hammond.

O relatório, que pertence à série “O mundo em 2040”, revela ainda que a tecnologia multissensorial de realidade virtual aumentada permitirá que os turistas entrem em quartos de hotéis virtualmente, visitem carnavais de rua, explorem museus ou entrem em restaurantes a partir de sua própria casa. Enquanto alguns hotéis de luxo receberão seus hóspedes com um rosto humano, muitos hotéis econômicos e de negócios usarão check-in e orientações automáticas para os quartos fornecidos por assistentes virtuais.

Na aviação, os sistemas de computador dos aeroportos estarão em uso generalizado para fazer check-in sem problemas. Já as viagens de trem “cross-border” serão mais agradáveis e melhoradas em muitas partes do mundo. A chamada “Internet das Coisas” (IoT) permitirá que os trens circulem mais rápido e ainda mais conectados. Os cruzeiros, por sua vez, serão mais ecológicos do que os transatlânticos de hoje. Os navios serão movidos a Gás Natural Liquefeito (GNL), um combustível fóssil com baixa emissão de gases de efeito estufa.

Para alguns viajantes em 2040, os destinos do planeta terra poderão não ser mais suficientes. A essa altura, é provável que os turistas estejam voando regularmente para a lua enquanto procuram a experiência de ver a Terra do espaço. O relatório completo “Future Travel Experience” está disponível neste link.

Fonte: Panrotas