Empresários querem turismo entre prioridades de candidatos nas eleições 2018

Lideranças de 26 entidades empresariais querem colocar o turismo nos planos de governo de pré-candidatos à Presidência da República e aos governos estaduais nas eleições de 2018. O documento com sugestões prioritárias do setor produtivo foi debatido em reunião do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em 11 de abril, na sede da CNC, em Brasília.

“Nosso objetivo é subsidiar os candidatos com informações sobre a relevância econômica e social do turismo, as demandas da iniciativa privada e os gargalos que embarreiram o crescimento das atividades. Também pretendemos apontar caminhos mais simples para avançar e obtermos maior competitividade no turismo”, explicou o presidente do Cetur/CNC, Alexandre Sampaio.
Alinhamento e priorização de propostas

O documento será assinado pelas entidades que integram o Cetur/CNC e deve ser finalizado ainda no primeiro semestre de 2018. As entidades representantes do empresariado querem entregar o documento aos candidatos com a intenção de que as propostas integrem os planos de governo. “Esse documento vai consolidar as contribuições enviadas pelas entidades e informações de pesquisas no sentido de abranger temas essenciais ao setor e promover a inovação”, esclareceu Jeanine Pires, responsável pelo trabalho de consolidação e redação das propostas.

Para a diretora executiva da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), Monica Samia, o turismo é um setor multidisciplinar e fragmentado; por isso, existem muitas demandas específicas, e é preciso traduzir os negócios do setor, convergir informações e eleger prioridades. “Construir um discurso alinhado e convergente é de extrema importância. Precisamos nos unir e apresentar propostas estruturadas e inteligentes”, disse Mônica.

Turismo como política de Estado

A reunião contou com a presença do recém-empossado ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Em seu primeiro compromisso oficial com as lideranças do turismo nacional, Lummertz agradeceu o apoio que teve para sua nomeação: “Não sou um ministro que foi aceito pelo trade, mas que foi indicado por ele”. Para o ministro, é preciso construir uma agenda para o setor, mas encarando uma batalha por vez. “É o momento de aprovar o Projeto de Lei que está em tramitação no Congresso Nacional e reúne pautas importantes para o setor, como a transformação da Embratur em agência, a modernização da Lei Geral do Turismo e a abertura de capital estrangeiro das companhias aéreas, e para isso teremos que negociar, se não conseguirmos 100% de abertura do capital, que consigamos avançar”, afirmou. Segundo Lummertz, o turismo tem demandas que favorecem também outros setores, como a necessidade de promover a abertura econômica e aumentar os investimentos internacionais.

“Temos que eleger um presidente que veja o turismo como política de Estado”, afirmou o presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo (Frentur), deputado Herculano Passos (MDB-SP) durante o evento. Ele acredita que alcançar o objetivo do trade é fundamental para o desenvolvimento do setor. “O turismo no Brasil pode gerar tanta riqueza para o País quanto a agricultura ou a indústria. Mas, para isso, precisamos de governos que priorizem o setor”, disse Herculano.

A reunião contou ainda com a presença do deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ) e do deputado Rafael Motta (PSB-RN), novo presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados.

Entidades que compõem o Cetur/CNC:

1. Abav – Associação Brasileira de Agências de Viagens

2. Abracorp – Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas

3. Alagev – Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas

4. Abrasel Nacional – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes

5. ANR – Associação Nacional de Restaurantes

6. Abeoc – Associação Brasileira de Empresas de Eventos

7. Abraccef – Associação Brasileira de Centros de Convenções e Feiras

8. CBC&VB – Confederação Brasileira de Convention & Visitors Bureaux

9. Ubrafe – União Brasileira dos Promotores de Feiras

10. ABIH Nacional – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis

11. ABR – Associação Brasileira de Resorts – Resorts Brasil

12. FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil

13. Bito – Associação Brasileira de Turismo Receptivo Internacional

14. Braztoa – Associação Brasileira das Operadoras de Turismo

15. Sindepat – Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas

16. Abear – Associação Brasileira das Empresas Aéreas

17. Abetar – Associação Brasileira das Empresas de Tranporte Aéreo Regional

18. Clia Abremar – Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos

19. ABOTTC – Associação Brasileira das Operadoras de Trens Turísticos e Culturais

20. Anttur – Associação Nacional dos Transportadores de Turismo e Fretamento

21. Abla – Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis

22. Abeta – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura

23. Abrastur – Associação Brasileira de Turismo Social

24. Abraturr – Associação Brasileira de Turismo Rural

25. Sebrae Nacional – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

26. Unedestinos – União Nacional dos CVBs e Entidades de Destinos