País criou mais empregos para jovens com maior escolaridade no 1º semestre, revela Caged

Dados do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho mostram que no 1º semestre deste ano a criação de vagas foi maior para quem tinha até 29 anos. Em relação à formação, mais vagas foram abertas para profissionais com nível médio e superior completo.

Por outro lado, o maior fechamento de vagas se deu nas faixas etárias dos 50 a 64 anos e acima de 65 anos. E atingiu principalmente os trabalhadores com nível fundamental incompleto e completo.

O saldo de empregos do mercado formal subiu 452,37% no 1º semestre em relação ao mesmo período do ano passado- passou de 71.050 em 2017 para 392.461 neste ano. Segundo o Ministério do Trabalho, entre um ano e outro, foram 321.411 novos empregos.

Por gênero

Por gênero, houve maior abertura de vagas para os homens – 65% do total das vagas. No entanto, as mulheres tiveram crescimento significativo em relação ao mesmo período de 2017 – enquanto no 1º semestre do ano passado elas ocupavam 1.477 vagas criadas (2% do total), neste ano elas passaram a ocupar 137.475 (35% do total).

Para os homens, os setores que mais criaram vagas foram serviços, agropecuária, indústria e construção civil.

Já para as mulheres, houve maior criação de vagas em serviços, indústria, agropecuária e administração pública.

Setores

O setor de serviços foi o que mais abriu vagas de janeiro a junho, seguido pela indústria e agropecuária. Já o setor de comércio foi o único com saldo negativo de vagas.

Todos os setores geraram mais vagas para os trabalhadores com nível médio completo, com exceção do comércio e da administração pública, que empregaram mais quem tinha nível superior completo. No caso do comércio, quase metade do total de vagas fechado foi para quem tinha nível médio completo (47.370 do total de 94.839).

20 ocupações com maior saldo de vagas para até ensino fundamental completo:

  1. Trabalhador da Cultura de Café: 20.635
  2. Trabalhador Volante da Agricultura: 16.806
  3. Servente de Obras: 13.503
  4. Motorista de Caminhão (Rotas Regionais e Internacionais): 9.185
  5. Alimentador de Linha de Produção: 7.784
  6. Auxiliar de Processamento de Fumo: 5.198
  7. Trabalhador Agropecuário em Geral: 4.728
  8. Tratorista Agrícola: 4.390
  9. Faxineiro: 1.924
  10. Operador de Maquinas de Beneficiamento de Produtos Agrícolas: 1.608
  11. Auxiliar nos Serviços de Alimentação: 1.042
  12. Preparador de Calcados: 1.013
  13. Montador de Andaimes (Edificações): 967
  14. Operador de Colheitadeira: 853
  15. Trabalhador do Beneficiamento de Fumo: 820
  16. Auxiliar Geral de Conservação de Vias Permanentes (Exceto Trilhos): 766
  17. Trabalhador de Extração Florestal, em Geral: 760
  18. Trabalhador na Olericultura (Raízes, Bulbos e Tubérculos): 758
  19. Processador de Fumo: 757
  20. Empregado Doméstico nos Serviços Gerais: 738

20 ocupações com maior saldo de vagas para ensino médio completo e incompleto:

  1. Alimentador de Linha de Produção: 49.051
  2. Faxineiro: 32.330
  3. Auxiliar de Escritório, em Geral: 24.233
  4. Servente de Obras: 17.836
  5. Motorista de Caminhão (Rotas Regionais e Internacionais): 17.025
  6. Técnico de Enfermagem: 12.819
  7. Recepcionista, em Geral: 11.764
  8. Embalador à Mão: 9.734
  9. Trabalhador Volante da Agricultura: 9.228
  10. Auxiliar nos Serviços de Alimentação: 8.331
  11. Atendente de Lojas e Mercados: 7.690
  12. Tratorista Agrícola: 7.648
  13. Porteiro de Edifícios: 7.466
  14. Trabalhador da Cultura de Café: 5.821
  15. Vigilante: 5.637
  16. Trabalhador de Serviços de Limpeza e Conservação de Áreas Públicas: 5.612
  17. Operador de Telemarketing Ativo e Receptivo: 5.431
  18. Assistente Administrativo: 5.209
  19. Auxiliar de Desenvolvimento Infantil: 5.163
  20. Trabalhador Agropecuário em Geral: 4.986

20 ocupações com maior saldo de vagas para ensino superior completo e incompleto:

  1. Auxiliar de Escritório, em Geral: 17.094
  2. Assistente Administrativo: 14.531
  3. Professor de Nível Superior do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série): 7.738
  4. Enfermeiro: 6.129
  5. Professor de Nível Médio no Ensino Fundamental: 6.008
  6. Auxiliar de Desenvolvimento Infantil: 5.438
  7. Professor da Educação de Jovens e Adultos do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série): 4.993
  8. Recepcionista, em Geral: 4.807
  9. Professor de Nível Médio na Educação Infantil: 3.663
  10. Professor de Nível Superior na Educação Infantil (4 a 6 anos): 3.639
  11. Auxiliar de Contabilidade: 3.348
  12. Professor de Nível Superior na Educação Infantil (0 a 3 anos): 3.043
  13. Analista de Desenvolvimento de Sistemas: 3.010
  14. Assistente de Vendas: 2.379
  15. Farmacêutico: 2.300
  16. Alimentador de Linha de Produção: 2.079
  17. Programador de Sistemas de Informação: 1.861
  18. Professor de Disciplinas Pedagógicas no Ensino Médio: 1.810
  19. Fisioterapeuta Geral: 1.786
  20. Técnico de Enfermagem: 1.770

Fonte: G1