Restaurantes da rede Camarões são certificados pelo PAS

Os quatro restaurantes da Rede Camarões receberam certificação do Programa Alimentos Seguros (PAS), concedido pelo Sistema Fecomércio RN, por meio do Senac. O atestado de conformidade em Boas Práticas é uma garantia de excelência na segurança alimentar para os clientes.

Na última segunda-feira (18), o Camarões Restaurante, em Ponta Negra, recebeu seu certificado, encerrando o ciclo de auditorias realizadas pelo Senac nas empresas da Rede.

Com 29 anos de atuação, o grupo Camarões atende diariamente cerca de três mil pessoas. Atualmente, é a primeira franquia de restaurantes comerciais certificados pelo PAS no Rio Grande do Norte.

Para a empresária Clara Bezerra, a certificação é um selo de qualidade que garante os padrões executados pela organização. “A manipulação segura de alimentos é uma bandeira com a qual trabalhamos há vários anos. Estamos empenhados com o controle da qualidade em todas as etapas dos nossos processos. Agora, com o certificado do PAS, nossa responsabilidade só aumenta”, afirmou.

A diretoria de educação profissional do Senac RN, Lucinete Araújo, explica que donos de estabelecimentos como hotéis, restaurantes, bares, lanchonetes, padarias, supermercados e quiosques têm grande responsabilidade com a qualidade de seus produtos e precisam seguir as Boas Práticas, um conjunto de procedimentos higiênico-sanitários instituídos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Com o Programa Alimentos Seguros (PAS), o Senac auxilia estes profissionais por meio de cursos e consultorias, trazendo de forma simples e prática os assuntos relacionados à segurança dos alimentos. As empresas certificadas pelo PAS passam por auditorias e ganham em competitividade, uma vez que se destacam junto aos consumidores.

“Nos últimos anos, o mercado de alimentação fora do lar registrou bons números de crescimento. Com a concorrência cada vez mais acirrada, saem na frente os empresários que se preocupam com a qualidade dos produtos e serviços que oferecem e levam para a pauta de prioridades temas como segurança alimentar e as boas práticas de manipulação”, afirmou a diretora de educação profissional.