Edição de aniversário do Ribeira Boêmia traz o carioca Serginho Meriti

Junho também é tempo de celebrar o aniversário do Ribeira Boêmia e, para comemorar, o Projeto Cultural apresenta o carioca Serginho Meriti, compositor de sucessos que se eternizaram nas vozes de Zeca Pagodinho (Deixa a Vida me Levar, Pedro Batuque, Gira Girou, Quando eu contar (iaiá)) e Maria Rita (Casa de Noca, Cria, Abre o Peito e Chora), dentre outras belíssimas composições.

Serginho Meriti será acompanhado pela Roda de Samba Ribeira Boêmia, composta por Leonardo Galvão (cavaquinho); Anchieta Menezes (violão 7 cordas); Bruno César (flauta e sax); Daniela Fernandes (voz); Ayrton Neto (voz e percussão); Alfredo Carvalho, Flaubert Benício, Weslley Cicinho e Flavio Henrique (percussão e efeitos gerais), com direção musical e participação de Diogo Guanabara.

Além de Meriti, a edição especial de aniversário do Ribeira Boêmia terá ainda o show de abertura de Debinha Ramos, um dos ícones do samba potiguar, e sua notável Roda de Bambas. O evento acontecerá neste sábado, dia 17.06, a partir das 18h, no Solar Bela Vista, Centro Histórico de Natal.

O Projeto Ribeira Boêmia conta, em sua edição de junho, com o patrocínio da Prefeitura do Natal – Programa Djalma Maranhão, Unimed RN, Potiguar Turismo e Casa de Saúde São Lucas, além da parceria cultural com o Sistema Fecomércio RN – SESC – SENAC; Sistema FIERN – SESI – Solar Bela Vista, ART&C Comunicação Integrada; Universitária FM; ABIH RN; OAB RN – Caixa de Assistência aos Advogados; Le Postiche; IndetFix; e Neutron.

Sobre Serginho Meriti

Nascido no bairro de Madureira, no Rio de Janeiro, Serginho Meriti se destaca por ter um repertório vasto de composições que implacaram diversos sucessos nas vozes de renomados cantores e cantoras do cenário do samba.

No ano de 2001, sua composição “Da música”, em parceria com Cacá Franklin, foi gravada no CD “Ao Vivo de Arlindo Cruz & Sombrinha”, lançado pela gravadora Indie Records.
Em 2002, sua composição “Deixa a vida me levar”, em parceria com Eri do Cais, deu título ao disco de Zeca Pagodinho. O sucesso foi tão grande que acabou sendo uma das músicas mais cantadas, em público, por jogadores da seleção brasileira, que conquistou o penta-campeonato de futebol.

Meriti foi o único artista convidado a se apresentar, ao lado de Zeca Pagodinho, no show de lançamento do disco “Deixa a vida me levar”, no ATL HALL, no Rio de Janeiro. Na ocasião, interpretou, de sua autoria, “Negra Ângela” (antigo sucesso na voz de Neguinho da Beija-Flor) e “Rosalina”. Em 2003, recebeu o prêmio de “Melhor Canção Popular”, pela composição “Deixa a vida me levar”, com Eri do Cais, do “Prêmio Tim de Música”, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Em 2003, Zeca Pagodinho lançou o CD “Zeca Pagodinho Acústico MTV”, onde regravou, de sua autoria, “Quando eu contar (iaiá)”, com Beto Sem Braço, e incluiu a inédita, também de sua autoria, “Lá vai marola”. Serginho Meriti teve, ainda, muitas outras composições gravadas, entre elas “Despensa vazia” (Zeca Pagodinho), “Choro de alegria” (Exaltasamba), “Mapa da mina” (Fundo de Quintal), “Lua nova”(Bebeto) e”Voltando pra casa”(Cidade Negra).

Em 2011, apresentou-se no show de inauguração da Lona Cultural Serginho Meriti, em que participaram também Toninho Geraes, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Fundo de Quintal, Família Diniz, Diogo Nogueira, Leandro Sapucahy, Xande de Pilares, Marquinhos Satã, Dhemma, Renato Milagres, entre outros artistas.

Comandou, também em 2011, ao lado de Claudinho Guimarães, a roda de samba realizada na inauguração do Centro Cultural Lapa, que contou com as participações de Moacyr Luz, Noca da Portela, Beth Carvalho, Nelson Sargento, Toninho Geraes e Zé Luiz do Império. Em 2012, apresentou-se no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, recebendo como convidados Dhema, Toninho Geraes, Xande de Pilares, Márcio Local, Diogo Nogueira, Leandro Sapucahy, Rogê, entre outros.

Sobre Debinha Ramos

O cantor e compositor Debinha Ramos tem sua origem no bairro das Rocas, berço do samba de Natal. Lá, conviveu com a nata do samba e bebeu na fonte de grandes mestres, com destaque para Lucarino, Antônio Melé, Farrapo, Menezes, Chico Trunfa, Aluízio Pereira, entre outros.

Na “Balanço do Morro”, com Mestre Lucarino, Eri Galvão e Jotabê, foi campeão do carnaval, interpretando seu samba enredo ao lado de Humberto Balduíno – intérprete oficial da escola. A partir daí, iniciou suas apresentações nas rodas de samba pelos bares da cidade. Deixou sua marca de compositor de samba também na Escola Malandros do Samba, onde ganhou vários títulos ao lado do seu “Cumpadre” Miguel, formando uma dupla de puxadores “nota 10” do carnaval de Natal.

Desfilou e foi campeão na “Em Cima da Hora”, sendo autor do samba enredo “Chegou a hora, tem que ser agora”, em 1993, tendo como parceiro Agacir dos Santos. Compôs também para as escolas Independente no Samba, Caprichosos do Areal, Imperatriz Alecrinense e Crioulos Fantásticos. Debinha foi, ainda, autor do samba “O canto do Pescador (Praieira dos meus amores)”, em homenagem ao grande poeta Otoniel Menezes, enredo da Balanço do Morro.

Com passagem por vários grupos de samba, como Gente da Casa, Sem Preconceito e Sapato Novo, Debinha Ramos imprimiu sua marca de sambista de raiz, lançando, em 2007, o CD Viagem pelo Samba, com o Grupo Roda de Bambas. O CD lhe deu a oportunidade de gravar, ao lado de Carlos Zens, a música “O meu samba é das Rocas”, e de cantar, com Lucinha Lira, o samba “Alguém me avisou”, de D. Ivone Lara. Em 2012, gravou o CD/DVD ao vivo “Debinha, meus 30 anos de samba”, no Teatro Alberto Maranhão, com direção musical de Jubileu Filho.

Em 2016, lançou o seu último álbum, o “Lugar Comum”, no auditório do Sesc Cidade Alta. O novo CD trouxe onze faixas, sendo a música título de autoria do próprio Debinha, além de uma seleção de compositores antigos e da nova geração, como Mário Lúcio, Marrocos, Zorro, Vinícius Assunção, Carlos Britto, Marcílio Freitas e Edmundo Souza, com a direção musical de Raphael Almeida e participação de vários músicos da terra

Debinha Ramos será acompanhado, no show de abertura da edição de aniversário do Ribeira Boêmia, pelo Grupo Roda de Bambas, composto por Raphael Almeida (cavaco), Alexandre Moreira (violão 7 cordas), Roberto Cabanhas (tan-tan), Zezinho (pandeiro) e Aluizio Pisão (surdo).

Serviço:
O quê? Projeto Cultural Ribeira Boêmia apresenta: Edição de Aniversário com Serginho Meriti (RJ) e show de abertura com Debinha Ramos e Roda de Bambas.
Quando? Sábado, 17 de junho de 2017, a partir das 18h.
Onde*? Solar Bela Vista – Rua São Tomé – Centro Histórico de Natal (vizinho ao Senac Centro).
Quanto**? Ingressos antecipados a preços promocionais de R$ 20,00 (meia entrada para todos).
Vendas antecipadas de ingressos: Le Postiche (Midway Mall e Natal Shopping – 2º piso).